A IDADE DA INOCÊNCIA

A

A mocinha já vinha enjoando da boneca há um bom tempo.

Todos já tinham notado, menos a mãe.

Quando os enjoos chegaram ao ponto de precisar de cuidados médicos, a consulta foi marcada.

O experiente doutor, já tendo examinado um sem número de devotas da Imaculada Conceição, não precisou nem se aprofundar na anamnese e já firmou o diagnóstico de início de gravidez.

Passava as orientações e cuidados com a gestação quando foi interrompido com a discordância firme da futura avó.

A menina era ainda tão inocente e podia afirmar que ela “nunca havia saído dos cós da minha saia”.

Para acabar com qualquer dúvida, ficou acertado entre os discordantes que seria solicitado um exame.

Tudo parecia resolvido até que a diligente mãe, já de saída, no umbral da porta do consultório, volta-se para o médico e faz a derradeira pergunta, deixando uma transcendental dúvida no ar:

Má pensamento faz isso, doutor ?

Sobre o autor

Domicio Arruda
Domicio Arruda

Médico urologista há mais de 40 anos. Foi Presidente da Unimed Natal, Diretor Geral do Hospital Walfredo Gurgel e Secretário Estadual da Saúde. Atualmente dedica-se ao ofício de avô em tempo quase integral.

1 comentário