Cassiano Arruda

AutorCassiano Arruda

Jornalista e escritor.

Flávio sugere que que twitter do governo seja desligado

Um dos primeiros grandes empresários a apoiar publicamente o capitão Jair Bolsonaro para Presidente, Flávio Rocha, comandante do Grupo Guararapes/Riachuelo e ciador do movimento “Brasil 200”, enquanto participa do Fórum Lide de Varejo, no litoral Paulista, mesmo com cuidado de não parecer criticar o Governo  -“Nunca tivemos um pacote de idéias tão boa” –  sugeriu que está na hora do  “governo desligar o twitter para conseguir aprovar a reforma da Previdência”.
Flávio disse não se angustiar diante dessas mudanças bipolares espasmódicas de humor: O que me tranquiliza é que a mudança aconteceu na base, na raiz, na cabeça do povo brasileiro.
Defendendo o afastamento do twitter lembrou: “Se o Carlos Bolsonaro quer ajudar, comportamentos típicos têm de ser deixados para trás, “É hora de construir, de aglutinar, a eleição foi ganha, conscientizando uma grande maioria que não sabia da força que tem, que é o contingente dos librais na economia e conservadores nos costumes”.

Raio-X Marketing Carratu Digital

Editorial do Estadão contesta decisão do Juiz que prendeu Temer

– A possibilidade de que um juiz determine a prisão de uma pessoa simplesmente porque esse é o seu desejo agride frontalmente o Estado Democrático de Direito. Em tese, esse risco não deveria existir no País, tendo em vista as garantias e liberdades asseguradas pela Constituição. No entanto, tal perigo não apenas existe, como vem se tornando assustadoramente frequente nos últimos anos. Magistrado têm decretado prisão preventiva sem que os requisitos legais estejam preenchidos, numa evidente configuração de abuso de poder. A Lei processual é ignorada. Os fatos pouco importam. O que prevalece é o arbítrio do Juiz.
Essa é a abertura do principal editorial da edição de hoje do jornal O Estado de S Paulo – “O Estado de Direito Agredido” – analisando a decisão do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, que “não apontou nenhum elemento atual justifique a prisão preventiva” do ex-presidente Michel Temer, do ex-ministro Moreira Franco e de outros investigados por suposta formação de cartel e pagamento de propina  a executivos da Eletronuclear”.
A opinião de um dos mais acreditados jornais brasileiros, que tem sua história marcada pela defesa das liberdades (o que lhe valeu rigorosa censura durante a Ditadura Militar)  sobre o fato que marcou a semana, apresentada de forma contundente no alto da 3ª página da sua edição impressa, termina com uma preocupação mais ampla: “Não há dúvidas que a corrupção produz muitos danos ao País e deve ser combatida com diligência. Precisamente por isso, é necessário que a Justiça trabalhe seriamente e dentro da lei. Em vez de trazer paz e segurança, o arbítrio judicial é grave usurpação do poder estatal para fins alheios à ordem jurídica. Merece assim, a mais cabal reprovação”.
Direito de pergunta: – Quem disse que Decisão Judicial não se discute. – Se cumpre? Vale lembrar que já tramitam no Senado Federal várias iniciativas de investigação do Poder Judiciário, inclusive a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).
 

180 Dias terá importância muito maior

Embora exista uma natural curiosidade pela passagem dos “Cem Dias”, que transcorre em Abril, e marca o limite da lua de mel entre os novos governos e o eleitorado, o Governo Fátima terá um marco mais importante em 30 de Junho, ao atingir o seu 180º dias.
Este é o prazo máximo para definir a sua política de incentivos fiscais para as empresas aqui instaladas, cumprindo o calendário do Confaz, Conselho de Recursos Fiscais, o verdadeiro árbitro da guerra fiscal entre os Estados.
O Governo sabe que, mantidos os atuais critérios do PROADI, algumas empresas daqui vão perder a capacidade de competir, sobretudo com os concorrentes instalados em Pernambuco e no Ceará. A sinalização dos Governo, nas conversas com os empresários, é que será feito todo esforço para atender a indústria local

O pior de todos os legados.

Quem conversa com integrantes da equipe econômica do Governo do Estado sobre a crise, se surpreende quando é colocado o “pior legado” na área, que normalmente não tem tido destaque  nos vários diagnósticos apresentados. É o rombo dos empréstimos consignados.
São recursos do servidor público que foram descontados do seu salário para pagamento de empréstimos feitos a instituições bancárias e não foram pagos. Um levantamento recente mostra que esse buraco é de R$ 140 milhões. Um caso concreto em que o Estado figura como depositário infiel

NATAL E A SEGUNDA GUERRA

O Sebrae, que está desenvolvendo um meritório trabalho de resgate da história de Natal na 2ª Guerra Mundial para servir de base ao estabelecimento de um diferencial na sua promoção turística em relação as outras capitais nordestinas, lança um programa editorial sobre o assunto.
Em colaboração com a editora Caravela vai promover, dia 2 de Abril, na sua sede, na av Lima e Silva, três livros sobre o assunto:
1 – “Sobrevoo: Episódios da Segunda Guerra Mundial no Rio Grande do Norte”, de Rostand Medeiros;
2 – “A Engenharia Norte-americana em Natal na Segunda Guerra Mundial”, de Leonardo Dantas de Oliveira, Osvaldo Pires de Souza Neto e Giovanni Maciel de Araújo Silva; e
3 – “Observações sobre a Segunda Guerra Mundial no Rio Grande do Norte” organizado por José Correia Torres Neto.

MISSÃO EM SÃO PAULO

Discretamente, quatro Secretários do Governo do Estado seguiram para São Paulo a fim de realizarem contatos na área empresarial. Jaime Calado, Desenvolvimento, Carlos Eduardo, Tributação, Aldemir Freire, Planejamento e Ana Maria, Turismo, foram conversar com dirigentes de nove Bancos, e de Companhias Aéreas para tratar de temas específicos.
Com os bancos estão sendo feitas sondagens em duas direções: 1 – Empréstimo de antecipação dos royalties de petróleo; 2 – Venda da conta do Estado. Nas companhias aéreas é o velho desafio de aumentar o número de voos para o RN.
A cautela adotada pelo Governo nesses contatos se justifica para evitar a criação de expectativas antes de existirem definições concretas para os assuntos tratados, além de não provocar Estados com interesse conflitante. A governadora Fátima Bezerra está sendo preservada para entrar só na hora de marcar o gol