É SCHADENFREUDE, CASSIANO!

É

Toda língua tem palavras intraduzíveis.

Nossa saudade é diferente da saudade de outros povos?

Jaboticaba só dá em terras brasileiras?

Dizem que sim mas não explicam como nem porque.

Os alemães, acostumados com palavras quilométricas, sintetizaram numa simples (para eles), um sentimento peculiar teuto: Schadenfreude. A tradução mais acurada é “satisfação pelo infortúnio do outro”.

Ao longo dos 419 anos da história tapuia-potiguar, temos desenvolvido, aperfeiçoado e arraigado aos nossos costumes e modos, uma prática ainda sem definição nos dicionários da última flor do lácio, inculta e bela.

Aqui não só se fica satisfeito com o infortúnio alheio.

Vai-se mais longe.

Gastam-se recursos e esforços para atrapalhar o sucesso do outro.

Quem chegou mais próximo de definir este sentimento papa-jerimum foi o aniversariante deste dia 13 de março, Cassiano Arruda Câmara que cunhou e divulga a máxima:

– Esta é a terra onde se gasta 200 para o vizinho não ganhar 20.

Um comportamento à procura de uma palavra.

Sobre o autor

Domicio Arruda
Domicio Arruda

Médico urologista há mais de 40 anos. Foi Presidente da Unimed Natal, Diretor Geral do Hospital Walfredo Gurgel e Secretário Estadual da Saúde. Atualmente dedica-se ao ofício de avô em tempo quase integral.

1 comentário

Raio-X Marketing Carratu Digital
Domicio Arruda Por Domicio Arruda