Julgamento de Temer é resposta a barateamento de prisões

J

“Não se pode prender como resposta a desejos sociais de justiça instantânea. Juiz não enfrenta crimes, não é agente de segurança pública, não é controlados da moralidade. Deve conduzir o processo pela lei e a Constituição”

Do Presidente do Superior  Tribunal de Justiça, ministro Nefi Cordeiro, no julgamento da prisão intempestiva do ex-presidente Michel Temer sem ter sido julgado. completando a decisão unânime do STJ que beneficiou o ex-chefe a Nação.

Mais que libertar Temer, a decisão do STJ mirou no barateamento de prisões desrespeitando a Constituição para atender à mídia e ao chamado clamor popular. Resumo da ópera: Juiz não pode ser Justiceiro.

Sobre o autor

Cassiano Arruda
Cassiano Arruda

Jornalista e escritor.

Adicionar comentário