TagRobison Faria

Governador nega mas não se sabe o que agentes da PF faziam no RN

TL COMENTA: Um inquérito foi aberto no STF em fevereiro deste ano e investiga um pagamento feito ao diretório nacional do PSD (na época presidido por Kassab). Segundo a PF, parte do dinheiro também teria sido encaminhado para a campanha de um candidato ao governo do RN e um candidato a deputado federal, ambos eleitos no estado. Supostamente, seriam o governador Robison Faria (PSD) e seu filho, o deputado Fábio Faria (PSD-RN). O governador nega, mas afinal, o que os agentes da PF estavam fazendo no RN?
Do Estadão
A procuradora-geral da República Raquel Dodge afirma que o atual ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab (PSD) recebeu R$ 58 milhões do grupo J&F, dono da JBS. Kassab é alvo de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira, 19.
A suspeita sobre os repasses que são investigados tem como base relatores dos delatores do grupo J&F. Segundo Dodge, os repasses foram feitos em duas situações distintas. Uma delas, diz a PGR, ocorreu entre 2010 e 2016, período em que o político teria recebido R$ 350 mil mensais, alcançando, ao todo R$ 30 milhões.
“O objetivo dos pagamentos era contar com poder de influência do ministro em eventual demanda futura de interesse do referido grupo”, diz a PGR. Os repasses teriam sido feitos por meio de contratos falsos entre a J&F e uma empresa de prestação de serviços com uma empresa do ramo de transportes.
Na segunda ocasião, em 2014, cita a PGR, foram pagos R$ 28 milhões ao diretório Nacional do PSD, na época, presidido por Gilberto Kassab. O objetivo dos pagamentos era garantir o apoio do PSD ao PT na disputa presidencial de 2014.
“Neste caso, o repasse foi operacionalizado por meio de doações oficiais de campanha e outros artifícios como a quitação de notas fiscais falsas. Também há registro da entrega de dinheiro em espécie”, diz a PGR.
A partir de janeiro, Kassab será o secretário da Casa Civil do governo João Doria (PSDB), em São Paulo.
COM A PALAVRA, KASSAB
O ministro confia na Justiça brasileira, no Ministério Público e na imprensa, sabe que as pessoas que estão na vida pública estão corretamente sujeitas à especial atenção do Judiciário, reforça que está sempre à disposição para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários, ressalta que todos os seus atos seguiram a legislação e foram pautados pelo interesse público.
COM A PALAVRA, DORIA
A propósito das medidas tomadas em relação ao ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Gilberto Kassab o governo João Doria confia na conduta da Justiça e no amplo direito de defesa do ministro para os esclarecimentos necessários.